29 fevereiro 2016

Programa Rádio Sim 712 – 29 Fevereiro 2016

Ouvir o programa em podcast na Rádio Sim


Bem que avisaram!
O serviço de meteorologia bem que avisara!
Ninguém deu crédito à ele.
Assim, NADA MAIS HAVIA A FAZER... Tudo estava por perto destruído. 
Alagamentos, árvores sobre casas, muros...
SE TIVESSE EVITADO de vir para esse hotel fazenda no fim de semana...
Planos foram, junto com a enxurrada, por água abaixo.
Mas, AGORA, RESTAVA juntar os cacos, arrumar as malas e retornar à cidade!
Mas não perdiam as esperanças. Logo o programa seria retomado!
Tinham muito tempo ainda!

Chica, 66 anos Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil 
Desafio nº 103 – 3 frases impostas por ordem


Sr. Freitas

Conheci, antigamente,
Um cavalheiro galante
Autêntica personagem,
Refinado e brilhante!

Trazia sempre consigo
A caixinha do rapé,
Um lencinho na lapela
E apreciava café!

Possuía asas nos pés
E espírito inventivo,
Fazia um sapateado,
Altamente criativo!

Dançava na perfeição,
Ao ritmo da melodia,
Romântico, sonhador,
Embalava a fantasia!

E em noites de luar
Estremeciam donzelas,
Tocando-lhe ao coração
As serenatas mais belas!

Inventava piruetas,
Sendo homem às direitas,
E, assim, todos pediam:
Venha cá, ó Sr. Freitas

Maria do Céu Ferreira, 60 anos, Amarante

Desafio nº 83 – texto sobre imagem de Francisca Torres

Desafio nº 104

Já uma vez tivemos um desafio assim, e foi fantástico.

Todas as palavras (incluindo artigos, preposições, tudo)
têm de começar por estas letras e por esta ordem:

A   T   E   M   P   O   S
Vamos a isto? É mesmo muito divertido…

Eu já experimentei e ficou assim:
Até Tentara Emendar-me, Mas Pus Os Sábios Antigos Todos Em Múltiplas Peripécias. Obscuros Segundos… Antes, Temia Estes Momentos Parados. Organizava-me, Sempre, A Tentar Energizá-los. Mas Poder, Organizado, Serviria? A Terrível E Maquiavélica Parceria, Obviamente, Só Aumentava Temores. Eu Mendigava Perdão, Ouvia Sermões, Atrapalhava-me. Terminava Em Minúsculas Partículas, Observando Saudosamente As Ténues Estrelas, Matutando: Poderei Ocultar-me? Salvaram-me As Tentativas Emocionadas, Milagre! Pude Ousar Salvar A Terra Em Mim. Parti, Ocultando Saberes, Atirei-me Tendo Em Mente Paraísos Ocultos. Safei-me!
Margarida Fonseca Santos, 55 anos, Lisboa
Desafio nº 104 – letras obrigatórias: A T E M P O S


O meu pai

O meu pai estava no escritório. Era inverno, ele tinha tosse. O lírio no meu jarro preferido, o que tem um desenho de elefante, bebia a água inocentemente. Que silêncio perturbador. O meu pai agrafava as folhas com o agrafador novo que comprámos. Ele está cansado, quase que não dorme para conseguir terminar o trabalho. Quase que não tem tempo para mim. Todo o dia ocupado, não descansa. Às vezes pergunto-me porque tem ele tanto que fazer.

Raquel Alves,12 anos, Escola Básica D. Pedro I Canidelo, prof Arménia Madail

Desafio nº 89 – hist c tosse+lírio+elefante+agrafador

Uma tarde Feliz


Rosa e Mara vão dar um copo de chá às irmãs Ana e Lara, para brindar os anos da avó Sara. Ela vai contar um conto sobre um belo lago de água doce, que fica perto da casa da prima Vera. A avó conta e elas pintam patos e flores com lápis de cera. Na caixa dos lápis, a avó Sara guarda um dedal de prata e linhas para coser. A avó e as netas riem juntas.

Sandra Martins, 43 anos, Portel, Alentejo
Desafio nº 44 – palavras com apenas 1 ou 2 sílabas

28 fevereiro 2016

Receta para tener un buen día

Ingredientes para conseguirlo:
50g de música
1 hobby
200g de metas
3 cucharadas de amabilidad
Preparación:
Ponte la música y pásate todo el día cantando.
Empléate a fondo en tu trabajo: “todo trabajo duro tiene su recompensa”
Búscate un hobby para ocuparte, despejar la mente y descargar energía
Ponte metas en dicho hobby para que te cueste alcanzarlas pero cuando lo consigas te sientas feliz
Aunque a veces resulte difícil y se siempre amable con la gente.

Marco García Joubert, 16 años, Salamanca, Colegio Maestro Ávila
Recetas para la vida

Amigo aprendiz

Dia fantástico. Encontro inesperado de amigas.
Deparo-me com ela no jardim. Livro aberto. Olhar absorto.
– Ena! Aqui?
– Deu-me na cabeça! Decorar poemas. Devorar palavras… Dedicar uns versos à minha Mãe. A única que daria a vida por mim!
– Oh! Não duvido! Saudades, Guida! E dar de caras contigo? Divinal! Dá cá um abraço!
Uma felicidade dominou-nos, despertando a alegria de outrora.
Descalças, dançámos na relva.
E as aves declamaram o Poema do Amigo Aprendiz, de Fernando Pessoa.

Carla Augusto, Alenquer

Desafio Rádio Sim nº 4 – todos os verbos com uma destas letras O, L ou D (só uma!)

Receta para aguantar malas críticas y salir ganando

Para que esto sea posible, deberás realizar estos pasos:
Coge 500g de templanza para no ponerte a la defensiva.
Añade 1kg de autocontrol para no proyectar tus inseguridades en la crítica.
Mezcla todo con 1/2kg de paciencia para no reaccionar inmediatamente, ni mal.
Espolvorea con ½ de observación, crítica para identificar la fuente y definir un criterio sobre la persona en cuestión.
Sirve con 1,5kg de positividad para deshacerte de lo dañino y quedarte con lo útil.

Sara Vicente Vicente, 16 años, Salamanca, Colegio Maestro Ávila


Chega!

O Zé já dorme. No sofá branco com a manta quente. Jornal numa mão e chá noutra.
– Mas tu já dormes? Bolas! Nem dá para falar!
Ouço: Hum… Sim? O quê? TV? Que foi?
– Qual TV? Estás doido? Só dormes! Fala, homem!
Tens razão. Diz.
Fecha os olhos. Outra vez!
E eis que: Pimba! Chá no chão, tudo sujo. Jornal feito sopa.
– Chega! Limpa tudo! Já!
Ok, vai dormir. Quase rosna.
Fiz cara de má e cama!

Carla Augusto, Alenquer

Desafio nº 44 – palavras com apenas 1 ou 2 sílabas

Receta para copiar en un examen

Si estás interesado en aprobar sin esfuerzo, estos son los ingredientes:
¼ de hoja con la información a copiar
300g de tranquilidad
3 cucharadas de precaución
100g de seguridad
130º de suerte
Modo de preparación:
Juntar el ¼ de hoja con 300g de tranquilidad y 3 cucharadas de precaución en un bol y remover hasta que quede homogéneo.
Luego espolvorear los 100g de seguridad rallada
Meter en el horno a 130º de suerte y disfrutar del aprobado

Sandra Castelló, 16 años, Salamanca, Colegio Maestro Ávila
Recetas para la vida

Tudo por um livro

Habitualmente viajava na segunda carruagem do comboio. Sentava-se junto da janela e, descontraída, abria um livro, seu companheiro de viagem. Um dia, quase a chegar ao destino, o livro escorregou-lhe das mãos e quando se inclinou para o apanhar alguém já lho estendia, fixando-a intensamente. Com as faces ruborizadas desviou o olhar e agradeceu-lhe. Quando chegou ao destino, João convidou-a para tomar café e Isabel aceitou. Os anos passaram e, ainda hoje, continuam juntos na mesma viagem.

Emília Simões, 64 anos, Mem-Martins (Algueirão)

Desafio Escritiva nº 5 – cruzar comboios

O diário

Sempre que eu pegava no meu diário, a Freitas entrava para me ver redigir pois adorava as caretas que eu fazia.
Certo dia, veio até mim e roubou-me o diário. Saiu a correr com tanta pressa que deixou a porta aberta. O vento que lá entrou arrepiou-me completamente.
-Venha cá, Freitas!
Ainda gritei, mas foi sem sucesso. Aquela mulher sempre me disse que eu já não tinha idade para diários mas adorava ler o que eu escrevia.

Catarina Moreira, 13 anos, Arrifana, Santa Maria da Feira
, prof Ana Paula Oliveira
Desafio nº 83 – texto sobre imagem de Francisca Torres

Como sobrevivir a la adolescencia sin drogas ni alcohol

Estos son los ingredientes:
100g de inteligencia
100g de autoestima
50g de felicidad
50g de autocontrol
100g de personalidad
50g de amistad
Ponemos de remojo los 50g de felicidad y autocontrol. A continuación, ponemos a hervir la inteligencia y la personalidad. Posteriormente se mezcla todo lo que llevamos hasta ahora y añadimos la autoestima para darle un toque de sabor y para la presentación le ponemos una leve porción de amistada y ya esta es la receta!

Antonio López Pérez, 17 años, Salamanca, Colegio Maestro Ávila

Viagens na lareira

O fogo da lareira arde incessante. Nas entranhas do calor aparecem personagens, sombras e cenas que nos encantam os sentidos. Paralelamente ao deleite do corpo, surge uma alma animada, não só pelas chamas vacilantes, mas também pelas viagens que se revelam. Desenham-se avenidas até ao passado longínquo, cheio de amor, de luz, de calor, rasgando no rosto um infinito sorriso. É uma pena que, num subtil toque de magia, elas não se materializem num cantinho desta sala. 

Fernanda Costa, 54 anos, Alcobaça 

Desafio nº 1 – palavras impostas: pena, sorriso, fogo

Superación

Esta es la parte donde te reinventas, es hora de ponerte a prueba de probar tu voluntad y tu condición. Es hora de poner a prueba tu corazón, de conocer tus límites, este es tu inicio pero no tiene que ser tu final, no puedes lograr nada sin fe, aún eres especial, persigue tu sueño.
Cuando sientas que diste todo lo que tienes, tienes que dar un paso más hasta que alcances la cima.
Y ahora, levántate.

Enzo Solano Tarazona, 16 años, Salamanca, Colegio Maestro Ávila

27 fevereiro 2016

3 pasos para poder entender una novela complicada y hasta recordarla

Paso 1: a medida que se avanza en el libro, haz paradas razonables tras cada suceso o subtrama importante dentro de él.
Paso 2: si hay datos complicados como fechas o muchos personajes, anótalos o incluso haz una cronología con ellos.
Paso 3: sigue con esos consejos a lo largo del libro hasta llegar al final, asegurándote siempre de que recuerdas lo leído, por supuesto.
Paso 4: llegas al final y te das cuenta de tu hazaña.

Pablo Núñez Velasco, 16 años, Salamanca, Colegio Maestro Ávila

Tua partida

Incrédula, olhei o comboio ao longe. Restava-me esperar o próximo
Uns metros acima estavas tu, encolheste os ombros
– Parece-me que o perdemos – disseste sorrindo.
– Pois... – dei por resposta
Voltámos a encontrar-nos no bar e convidaste-me para um café enquanto esperávamos.
Dias depois percebi que te procurava por entre as pessoas da estação. Aqueles minutos diários tornaram-se especiais.
Mas um dia apanhaste outro comboio deixando-me sozinha na estação. Essa estação onde te conheci e agora te via partir.

Carla Silva, 42 anos, Barbacena, Elvas

Desafio Escritiva nº 5 – cruzar comboios

Receta para sobrevivir a una semana de exámenes

Para aguantar una dura semana de exámenes y no morir en el intento, se recomienda la siguiente receta:
Ingredientes:
-1 taza de esfuerzo personal
-2 cucharadas de entusiasmo
-1 taza y media de confianza
-1 pizca de paciencia
-5 tazas de persistencia
Antes de juntar todos estos ingredientes en un bol con mucho fondo, los pesamos en la balanza de la planificación, tomándonos todo nuestro tiempo en la preparación de nuestro propio calendario.
¡Mucha suerte amigos míos! 

Elena Múgica Pérez, 16 años, Salamanca, Colegio Maestro Ávila


A tristeza e a alegria

A tristeza vivia na sombra e detestava o sorriso que iluminava o coração dos homens. Então, pediu ao fogo, que ensombrava o sol, para destruir o que encontrasse.
O fogo veio espalhando os seus dedos de chamas. Mas no céu, a nuvem ouviu o lamento das ervas e teve pena. Chorou lágrimas de chuva, apagando o fogo. As ervas voltaram a ser verdes e os homens voltaram a sorrir. A tristeza, vencida, dissolveu-se no sorriso e desapareceu.

Isabel Sousa, 64 anos, Lisboa.

Desafio nº 1 – palavras impostas: pena, sorriso, fogo

Pasos para sobrevivir en un intercambio

1.      lleva un diccionario o descárgatelo en el móvil.
2.      lleva comida suficiente.
3.      leva regalos, esto causa muy buena impresión y es un buen comienzo.
4.      no afirmes por todo lo que te digan ya que puede causar confusiones.
5.      sonríe siempre menos cuando tu familia de acogida muestre caras tristes o enfadadas.
6.      lleva juegos entretenidos.
7.      por último no te encierres en tu cuarto, coge confianza con tu compañero y disfruta de tu viaje.

Marta Sánchez Martín, 16 años, Salamanca, Colegio Maestro Ávila

                                

Saudade

Nada mais havia a fazer, já não podia voltar atras. O meu mundo acabou! Quero vê-la, quero tocar-lhe, mas não consigo. Se tivesse evitado perder a memória, os tempos que podíamos ter passado juntas. Agora restava as pequenas coisas que ela me deixou. Quando ela estava aqui comigo não dava importância, agora que já não estás parece que as coisa pequenas que não tinham importância no mundo, voltaram a ter uma função na minha vida.

Leonor Santos, 11 anos, 6ºH da Escola Padre Francisco Soares, Agrupamento de Madeira Torres

Desafio nº 103 – 3 frases impostas por ordem

Cómo sobrevivir a la adolescencia

Ingredientes:
50 g de atrevimiento
1 kg de personalidad
200 g de autoestima
Una pizca de amor propio
Preparación
Eres joven, aprovéchalo. Puedes cometer todos los errores que puedas, así es como se aprende. Seguir modas te convierte en otra oveja del rebaño. Te acabarás convirtiendo en todo lo que hagas. Así que piensa bien en que te quieres convertir, porque así te recordarán los demás y así te acabarás viendo así mismo. Sé tú mismo siempre.

Ana Charro Alonso, 17 años, Salamanca, Colegio Maestro Ávila

26 fevereiro 2016

Programa Rádio Sim 711 – 26 Fevereiro 2016

o programa em podcast na Rádio Sim

Enganada!
– Enganada! Fui completamente enganada! Antes de nos casarmos eras tão trabalhador e amável! E agora? Agora não fazes absolutamente nada! Como fui burra, deviam pôr-me umas palas nos olhos! A minha mãe avisou-me! Que não eras homem para mim! Que eras um impostor! Mas eu não lhe liguei, ela estava a alucinar… Ai! Se continuares assim, tens bom remédio! Ponho-te as malas fora de portas. Como posso ser assim, perguntas tu? Meu amigo, ainda não viste nada!

Bruna Gomes, 13 anos, Arrifana, Santa Maria da Feira, prof Ana Paula Oliveira
Desafio RS nº 33 – uma história de enganos

Dia azarado

Fui comer leitão assado,
Num dia muito azarado,
Saltou-me a rolha do vinho,
Saí de lá esfomeado!

Para comer a preceito
Usei um almofariz,
Fiz tão fraca miscelânea
Que nem comi o que fiz!

Como um despertador,
O meu estômago apitava,
Veio uma bola de ténis
Acertou-me disparada!

Uma vespa furibunda,
No seu papel irritante,
Ferrou-me sem piedade!
Inchei como um elefante!

Aconteceu tudo isto…
E sabem qual o motivo?
Numa sexta-feira treze,
Não devia ter saído!

Maria do Céu Ferreira, 60 anos, Amarante

Desafio nº 23 – percurso de palavras obrigatório: leitão + rolha + almofariz + despertador + bola de ténis + vespa + papel

Reencontro

A mulher sentou-se no comboio ao lado dum jovem. Na rádio, uma notícia sobre refugiados. Simultaneamente, uma lágrima escorregou-lhes pelo rosto. Olharam-se.
– Porquê essa lágrima?
– Também já fui refugiado, perdi-me da minha mãe quando fugimos – respondeu o jovem, arregaçando as mangas devido ao calor.
A mulher estremeceu…
Aquele sinal no braço era inconfundível. Há vinte anos, eles, mãe e filho refugiados, na confusão da fuga, seguiram caminhos diferentes.
Destino? Talvez… importante é agora estarem juntos de novo.

Domingos Correia, 58 anos, Amarante
Desafio Escritiva nº 5 – cruzar comboios


Curiosidade

Por mais tentador que ache o presente a curiosidade de Felícia levou-a mais alem. Estava farta da intriga, ganância e leviandade.
Desiludida com os escândalos, farta de insinuações e fanfarronices.
Era tentador reagir com o seu humor subtil, com coragem e veemência.
Tinha maturidade suficiente para responder cordialmente, com elegância, às provocações.
Generosamente, despertara paixões…
Num impulso, resolveu viajar e dar a volta ao mundo.
Esperava-a um futuro fascinante, tentador e desconhecido…
Descontraída, resolveu abraçar o desconhecido…

Cristina Lameiras, 50 anos, Casal Cambra
Desafio RS nº 34 – frase de Mia Couto


25 fevereiro 2016

Programa Rádio Sim 710 – 25 Fevereiro 2016


o programa em podcast na Rádio Sim

Uma pontada
O vento frio ficava cada vez mais forte enquanto a chuva caía com mais força. O céu estava cinzento, mas tornava-se preto conforme passavam os minutos no relógio. Fechou os olhos e imaginou um céu azul, uma rua cheia de gente e ela com o seu vestido vermelho de verão. Então sentiu uma pontada no coração, mas não estava certo se era de dor ou de amor. Abriu os olhos e sentiu outra pontada: a da realidade.

Lara Cantos Modesto, 21 anos, Salamanca, prof Paula Pessanha Isidoro
Desafio Escritiva nº 3 – texto com: chuva, vento, amor, azul, vermelho e rua

Grito sem retorno

O comboio apitava, ele sonhava com outra vida. Juntou as suas parcas economias e partiu. A cidade espantou-o com a desordem de um mundo desconhecido. Para trás, a criança que fora e os amores e desamores da sua adolescência. Trabalhou até conseguir trocar as moedas da velha sacola por notas. Um dia voltou à terra, mas não a reconheceu. Os velhos tinham morrido, os novos emigrado. Só o comboio continuava a apitar, agora num grito de solidão!

Isabel Lopo,70 anos, Lisboa

Desafio Escritiva nº 5 – cruzar comboios

Cidade

Não esqueço
as nossas tardes em Nova Iorque,
cidade a que nunca fui, aliás.
Sentados num banco de jardim
em Central Park,
um lago igual aos de Lisboa,
gozávamos as palavras
entrelaçadas
num esgar quase cosmopolita.
O tráfego respirava
em centelhas, em remorsos,
talvez;
o respirar das pessoas
criava a cidade.
Não nos importávamos:
era num banco de jardim
em Central Park
que nos sentávamos,
nas nossas tardes em Nova Iorque,
cidade a que nunca fui, aliás.

Jaime A., 51 anos, Lisboa

Mais textos em www.soprodivino.blogspot.com

Legado

Lagrimaram muito. Lidaram uma vez mais com a perda de um ser.
Depois, lutaram juntos pelo renovo.
Naquele dia, naquele belo dia, limpou as lágrimas, José. A sua alegria legendava a história. Levantou o filho recém-nascido aos céus em atitude de louvor. Lançou-se aos braços da esposa mãe. Ligaram para sempre os seus corações enternecidos.
Lembraram-se de levar à clínica um quadro com a foto do bebé.
Lamentaram-se, levantaram-se e lograram.
José legitimara finalmente o seu legado.

Andrea Ramos, 39 anos, Torres Vedras
Desafio Rádio Sim nº 4 – todos os verbos com uma destas letras O, L ou D (só uma!)

Rede social

Estudava no ensino secundário quando apareceram na sala vários endereços de rapazes. Prestavam serviço militar num lugar distante e queriam corresponder-se com moças para amizade – forma antiga de rede social.
De mês em mês chegava resposta das cartas, ansiosamente esperada, com novidades sobre a história que se desenrolava e que ela só entendeu bem depois. A última delas relatou a volta para casa e o reencontro com a família. Final feliz. Os comboios não se cruzaram mais.

Celina Silva Pereira, 65 anos, Brasília, Brasil
Desafio Escritiva nº 5 – cruzar comboios