13 janeiro 2017

Azeites

Ela andava "com os azeites". O telemóvel tocava vezes sem conta, ela verificava o número e desprezava-o.
― Vai-te lixar!
Falava para o aparelho como se o desgraçado, que tanto jeito lhe dava, tivesse culpa.
Depois amargurava-se. Sabia que tinha de resolver a situação, que deveria aceitar ajuda daquela pessoa, mas custava-lhe. Não! Não precisaria de ninguém para fazer o horroroso TPC de matemática. Atirou-se aos números e aos cálculos.
― Eu sabia que era capaz!
Vitoriosa, pegou no telemóvel.
Ana Paula Oliveira, 56 anos, S. João da Madeira

Desafio RS nº 45 – «Eu sabia que era capaz!»

Sem comentários:

Enviar um comentário