28 janeiro 2017

Belos mergulhos

Tarde de leitura junto à albufeira. Tranquila tarde de verão. Poiso o livro, levanto-me e dirijo-me à água. Mergulho. Volto. E os óculos? Mergulharam! Há que procurá-los. Mesmo com óculos de natação é difícil ver o fundo porque os depósitos do fundo saltam, bailam na coluna de água. Estou estourada, mergulho há quase uma hora. Nada de óculos. Um raio de sol penetra na água, reflete-se no vidro dos óculos. Último mergulho. “Eu sabia que era capaz!”
Marina Delgado, 52 anos, Tramagal, Abrantes

Desafio RS nº 45 – «Eu sabia que era capaz!»

Sem comentários:

Enviar um comentário