11 janeiro 2017

Mais um desafio RS nº 45

no prato da memória, milhões de sabores tapam a dor deste corpo.

deiglutei-me na falta de amor próprio... 
transportando carradas de pão...
transportando molhos viscosos...
transportando desafectos que se me colaram às raízes...
transportando-me... e limpando as lágrimas de alma, deste corpo mutilado pela dor.

mãe... amo-te!

mãe, protegi naqueles meninos a menina que há em mim...

mãe, eu sabia que era capaz

sempre soube. haveria um dia de conseguir viajar pelas estrelas com o meu perlimpimchim.
Eurídice Rocha, 50 anos, Coimbra
Desafio RS nº 45 – «Eu sabia que era capaz!»

Nota: deiglutei-me = deitei-me+ dei-me+ degluti-me

Sem comentários:

Enviar um comentário