03 janeiro 2017

No restolho do tempo

Os seus dias andaram com pressa. As festas chegaram ao fim. A maquilhagem foi retirada.
O novo ano entrou sem mudanças, com a cara carregada de sempre, e ela não o sente como novo. Até porque voltaram os silêncios, alguns carregados de ruídos.
Do fundo das rugas, olhar o hoje magoa-a. No restolho do tempo, o futuro parece fugir-lhe.
Mas uma voz dita-lhe: há que correr atrás. A vida é feita de dias e o sofrimento enfraquece.
Ana Paula Oliveira, 56 anos, S. João da Madeira

Desafio nº 114 - trocar as voltas ao ditado popular

Sem comentários:

Enviar um comentário