26 janeiro 2017

Orgulho

A minha família tinha partido, tinha saudades dela e nunca tive coragem para a ir visitar, mas apercebi-me de que não podia ser refém do meu medo para sempre. Então, decidi mudar o meu destino. Pensei várias vezes em desistir mas ainda bem que não o fiz, pois além de reencontrar a família, reencontrei a felicidade. Uns anos mais tarde, lembrei-me do que tinha feito e, com orgulho, disse para mim mesma: “Eu sabia que era capaz!”. 
Beatriz Santos, 13 anos, Lisboa (Santo António dos Cavaleiros), Escola General Humberto Delgado
Professora Ana Oom

Desafio RS nº 45 – «Eu sabia que era capaz!»

Sem comentários:

Enviar um comentário