12 janeiro 2017

Recomeçar

Sempre ao findar da tarde caminhávamos pela areia da praia. Era tudo tão mágico, tão encantador. Mas eis que o destino, sem sequer um prévio aviso, numa noite de chuvas, resolve te levar de mim para sempre.
Sucumbi ao marasmo da depressão, e mesmo continuando vivo, morri para o mundo. Como faço com essas horas que não passam? Que falta você faz.
Mas hoje acordei, não só do sono, mas pra vida... Eu sabia que era capaz.
Luiz Santos, 43 anos, Rio de Janeiro.

Desafio RS nº 45 – «Eu sabia que era capaz!»

Sem comentários:

Enviar um comentário