19 fevereiro 2017

Asas na lua

Olha e vê…
Caminho estreito, tipo queda livre.
Não é gozo, é só ler a cara já sem cor.
Fugaz razão, devastadora, aniquilando verdades apaziguadas.
Tem de ter alma por si só, como um raio de sol.
Sofrimento contido, odiando avareza perante mundo perdido.
Ser ou não ser… som que nos leva!
Faz-se ouvir, música reciclada, pouco percetível, quase abafada.
Cai o pano, algo fica no ar.
Leitura enraizada, enriquece, expande sabedoria.
Voar nas asas da lua.
Prazeres Sousa, 53 anos, Lisboa

Desafio RS nº 35 – até 4 letras, mais de 4

Sem comentários:

Enviar um comentário