10 fevereiro 2017

Então...

Já fazia algum tempo que estava a trabalhar na cozinha suja desse restaurante de comida de qualidade duvidosa. Era quase meia-noite e a nossa hora de sair tinha mudado não há muito... Agora, tínhamos que cozinhar até à uma da noite.  Já havia pouca carne e a gente não parava de pedir mais. Então, segundo a política da empresa tínhamos de servir a carne “reservada para ocasiões especiais” que ninguém sabia muito bem donde é que vinha...
Luis Zambrano Cuesta, 19 anos. Salamanca, Espanha, prof Paula Pessanha Isidoro

Desafio Escritiva nº 15 – falta um ingrediente e o jantar é dali a nada…

Sem comentários:

Enviar um comentário