01 fevereiro 2017

Esperança surda

Há tempo que a cama era o único espaço que partilhavam; o sono ou o sonho já não eram terreno comum. A dúvida era se alguma vez o teriam sido. Na verdade, era curioso pensar que dois planetas tão diferentes se tivessem podido cruzar no sistema solar. Um capricho da ciência talvez. Quem sabe? O certo é que algo mais os unia sem que soubessem: a esperança surda de acordar um dia e que tudo tivesse mudado.
Paula Cristina Pessanha Isidoro, 35 anos, Salamanca
Desafio nº 115 – frase de Valter Hugo Mãe

Sem comentários:

Enviar um comentário