12 fevereiro 2017

Fugia

De manhã, espreitava pela NESGA da janela, esperando que a LUZ do dia lhe trouxesse alguma MUDANÇA na vida. Bastava-lhe um TREVO da sorte para sacudir seu CORAÇÃO sempre tão vazio de emoções.
PRESA ao dever, esfregava o soalho PISADO como se esfregasse a vida. A POLÉMICA que sentia em si atormentava-a. A SIMPLES hipótese de um dia partir fazia-lhe CONFUSÃO. E assim, ia JUNTANDO os bocados da sua vida, sem SABER que fugia de si própria.
Isabel Lopo, 70 anos, Lisboa

Desafio Rádio Sim nº 46 – 12 palavras impostas

Sem comentários:

Enviar um comentário