02 fevereiro 2017

Insónia

Esperaram, em frenesim, pelas previsões à boca das urnas…
O que os media diziam não podia estar a acontecer. Não era verdade… não podia ser verdade.
Com a confirmação sobreveio o choque, a desilusão, a revolta, o medo.
Quem eram, afinal, os concidadãos que tinham escolhido esse destino desastroso? Que país queriam? Que mundo ambicionavam?
Esperaram o sono, mas foi a insónia que lhes indicou o caminho: erguer a cabeça, lutar pelos ideais.
Por um mundo melhor!
Palmira Martins, 61 anos, V. N. Gaia

Desafio nº 115 – frase de Valter Hugo Mãe

Sem comentários:

Enviar um comentário