06 fevereiro 2017

Na ausência dos outros

Por vezes, a vida gasta-se numa velocidade veloz, impossível de saborear o seu melhor. Por outras, queima-se na inércia de não saber o que fazer. E são tantas as oportunidades que escapam. Saber agarrar cada uma é arte. Estar com os que nos são queridos, ajudar quem precisa, conhecer pessoas novas, ajuda a dar sentido à vida. Mas na ausência dos outros, há sempre um lápis e um papel. Uma companhia indispensável. É aí que me escrevo! 
Mariana Sanchez, 38 anos, Barcelona

Desafio nº 100 – «e foi por isso que me escrevi»

Sem comentários:

Enviar um comentário