08 fevereiro 2017

No palco

Abriu a porta e parou. Estava perdida. As pernas tremiam-lhe como trigo ao vento. Queria andar mas não conseguia, sozinha, trôpega. Era só dar um passo, pensou, e tudo passaria. Com lágrimas nos olhos, avançou a medo. Ao seu lado, Magda deu-lhe a mão. Vai. É todo teu. Sorriu. Mais um passo e tudo acabaria. Atravessou o túnel escuro e preparou-se para se atirar de cabeça. Mil luzes acenderam sobre ela. Aplausos vibraram. O palco era seu.
Filomena Mourinho, 43 anos, Serpa

Desafio nº 91 – cena metafórica de gota de chuva que acaba numa poça

Sem comentários:

Enviar um comentário