26 fevereiro 2017

Silêncios

O silêncio cinzento, dos dias ou das almas, entreva-nos os sonhos.
Nos dias claros, com Luz ofuscante, apenas há silêncio nos lábios.
O Sol, em raios inquietantes, agita-nos o espírito, quebrando o silêncio.
Do não silêncio, desaguam cascatas de palavras que despem os sentimentos.
Dessa ressonância espiritual, vemos novos rumos ― horizontes não previstos, em silêncio.
Deste silêncio profícuo, nascem mundos que nos enchem de alegres esperanças.
Em harmonia perfeita, férteis ideias apagam o silêncio dos dias cinzentos.
Laura Garcez, 44 anos, Lisboa

Desafio RS nº 11 – 7 frases de 11 palavras, sempre com uma palavra repetida

Sem comentários:

Enviar um comentário