19 fevereiro 2017

Sou bule

Sou um bule rachado, sou... destino do qual me orgulho, pois estou mais maduro.
Deitavam-me água a ferver... tudo se esvaía!  Duma vez, colocaram-me plantas: enrolei-as meticulosamente; coloquei-as a vedar a dita cuja; NÃO HÁ RACHA QUE RESISTA!
Na feira da ladra comprei uma torneira de cobre, coloquei-a no fundinho da racha. Até hoje vêm gentes do estrangeiro para me degustar fel-de-terra.
Triste é continuar a ver lágrimas de vapor no bico, substituído pela torneira de cobre...
Eurídice Rocha, 50 anos, Coimbra

Desafio nº 4 – começando a frase “Sou um bule rachado, sou”

Sem comentários:

Enviar um comentário