10 fevereiro 2017

Sublime

Estava um dia maravilhoso na ilha de São Jorge, nos Açores e parecia que toda a natureza rejubilava de esplendor. Ao olhar pela janela, vi ao longe um pontinho, quase invisível, amarelo esverdeado, que parecia chamar por mim. A curiosidade tomou conta do meu ser, tinha que descobrir o que era. Atravessei a estrada, pulei uma cerca e transpus um pequeno riacho de água límpida, para finalmente contemplar a orquídea mais sublime que alguma vez tinha visto.
Vera Saraiva, 37 anos, Redondo, Alentejo

Desafio nº 91 – cena metafórica de gota de chuva que acaba numa poça

Sem comentários:

Enviar um comentário