08 março 2017

Catarina Vieira da Silva – desafio nº 116

Rua do Prior. Madrugada de nevoeiro. Os berros do Zé Júlio ouviam-se na igreja. Berrava, bradava, esperneava! Mas ninguém parecia ouvi-lo. Ameaçou ligar para a polícia se eles não regressassem.
Mas ninguém parecia ouvi-lo. Afirmou que os perseguiria para sempre. Mas ninguém parecia ouvi-lo. Gemeu, berrou mais e mais! Não deixava ninguém nomear como exagerada aquela aflição. Polícia, bombeiros, o padre e as comadres. Era uma cena descomunal! E só por causa do roubo de duas maçãs.
Catarina Vieira da Silva, 16 anos, Mora

Desafio nº 116 – Zé Júlio sem T nem H

1 comentário:

  1. realmente... que confusão apenas por duas maçãs...quem sabe se para matar a fome de alguém. Parabéns Catarina.

    ResponderEliminar