01 março 2017

Emília Simões – desafio nº 116

Na aldeia, ao fundo da Rua do Prior, ficava a mercearia do sr. Zé Júlio, a loja mais clássica e afamada da região. A população da aldeia e arredores era ali que se aviava.
Naquele dia de inverno, frio e escuro, o sr. Zé Júlio permanecia inconsolável. Da mercearia fora roubada mercadoria de valor. Como compensaria agora os seus fregueses? Era um desespero. Duas grossas lágrimas escorriam pelas faces. Polícia, polícia, bradava! Ai, se agarrassem o ladrão…!
Emília Simões, 65 anos, Mem-Martins Algueirão

Desafio nº 116 – Zé Júlio sem T nem H

2 comentários:

  1. Boa tarde Mrgarida,
    Muito obrigada por ter publicado a minha história.
    Desejo-lhe continuação de boa semana.
    Um beijinho,
    Emília

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também para si, Emília.
      Um grande beijinho e bom fim de semana, está quase

      Eliminar