11 março 2017

Eurídice Rocha ― desafio nº 47

Desobstruir existência!
Existem circunstâncias bárbaras que pareço ser capaz de cometer crime: quando ele ergue dedo ao meu filho. Hesito entre bestialidade do urso e sagacidade do jaguar. Enganadores valores
a espicaçar a união… não! É impossível suportar alguém falido de amor, naquela atrapalhação desumana. Não quero partilhar zangas, nem rivalidades. Notas esta solidão? Tento ocultá-la atrás destas quatro grandes lamparinas místicas… quero atingir… luz! Primeiro, nasci para viver. Segundo, recuso-me a terminar como uma varejeira esmagada pelo xaile.
Eurídice Rocha, 50 anos, Coimbra

Sem comentários:

Enviar um comentário