21 março 2017

José Jacinto Pereira Peres ― desafio escritiva nº 3

Inverno. Tosse. Cama. Tédio. Febre e delírio. Nessa segunda-feira, no mail, não pingavam mensagens. A televisão aborrecida… Vento e chuva na janela e no telhado. Cria-me numa nave
espacial que perdera o contacto com a Terra. Para navegar sem instrumentos, aproximei-me da janela e afastei o cortinado. Na rua, por um quadrado azul do firmamento tormentoso, um raio fulgurante beijava o vermelho dos telhados. Dei por mim a pensar como a química das estações fabricam o amor. 
José Jacinto Pereira Peres44 anos, Castro Verde
Desafio Escritiva nº 3 – texto com: chuva, vento, amor, azul, vermelho e rua

Sem comentários:

Enviar um comentário