07 março 2017

Maria Mota - desafio nº 116

No fundo da Rua do Prior, Zé Júlio abriu a sua primeira loja. Era uma pequena mercearia onde se podia comprar aquilo que se imaginava. Num dia de verão, Zé Júlio arrumava a mercadoria nova
quando um grupo de jovens pegou na caixa e começou a correr. Zé Júlio chamou a polícia, mas não deu em nada, pois nunca mais viram aqueles miúdos. Desde aí Zé Júlio não mais quis deixar a sua mercadoria sem vigilância.
Maria Mota, 13 anos, EB 2,3 General Humberto Delgado, Loures, Prof. Ana Oom
Desafio nº 116 – Zé Júlio sem T nem H

2 comentários:

  1. é por isso, Mário Mota, que há tantas câmaras e satélites espalhadas a espira os nossos movimentos... Gostei muito de imaginar o que Zé Júlio vendia na pequena mercearia. Obrigada e Parabéns.

    ResponderEliminar
  2. Maria Mota10/03/17, 15:35

    Muito obrigado, Eurídice Rocha pelo comentário espero que tenha sido do seu agrado.

    ResponderEliminar