21 junho 2017

Theo De Bakkere ― escritiva nº 21

Uma conversa mal-entendida
― Desculpe-me, procuro a quinta das pegas, queria comprar uma dessas pegas formosas para o meu filho.
― Ai, Senhor, não sou daqui. Talvez saiba mais o homem sentado no burro ao lado daquela velha pega.
― Desculpa-me, não noto, nem pega nem burro.
― Não vê o homem e a mulher no banco?
― Ah sim!
― Então, com certeza saberão onde se vendem pegas domesticadas que sabem falar.
― Mas não procuro um cavalo falante, mas uma pega, um cavalo de duas cores.
Theo De Bakkere, 65 anos, Antuérpia, Bélgica

Escritiva nº 21 ― falsos amigos (palavras com vários significados)

Sem comentários:

Enviar um comentário