01 agosto 2017

Alda Gonçalves ― desafio nº 122

Acordou tarde. Que grande trapalhada. Não dava para tomar o pequeno almoço em casa. Nunca prescinde das suas torradas, umas vezes com aquele doce maravilhoso que a amiga lhe reserva, outras bem untadinhas de manteiga.
Iria lá, à beira do escritório. A D. Irene sabia dos seus gostos e como mimá-la.
Estacionou e a passo largo dirigiu-se à confeitaria. A torrada suculenta ria-se para ele, mas o leite...
Oh! Que pena... um mosquito morto boiava na chávena.
Alda Gonçalves, 49 anos, Porto

Desafio nº 122 ― um mosquito no leite

Sem comentários:

Enviar um comentário