24 setembro 2017

Susana Sofia Miranda Santos - desafio RS nº 44

Os pais sempre afirmaram que a saúde é base fundamental da nossa vida. Se não estivermos bem, física e psicologicamente, não podemos estudar, trabalhar, apoiar as pessoas que amamos, ou seja, lutar pelo nosso futuro, pela nossa independência.
Eu acreditava que estavam plenamente correctos.
Mas, apesar de obedecer às demandas clínicas, cumprindo rotinas de consultas, medicação, fazendo inclusive cirurgias, cultivando hábitos de vida extremamente regrados, a epilepsia continua a perseguir-me.
Como posso continuar a acreditar nesta teoria?
Susana Sofia Miranda Santos, 38 anos, Porto

Desafio RS nº 44 – reflexão em 44, contrário em 33

Sem comentários:

Enviar um comentário