29 abril 2018

Diário 77 ― 35 ― Ó Freitas!

Podia pensar que eram boatos, ou podia pensar que diziam verdades. Freitas nunca ouvira o que se dizia. Limitava-se a adivinhar. Os dias passavam, cheios de palavras escondidas. Reconhecia rostos inquisidores a cada instante. Preocupou-se. Preocupou-se até àquele dia:
– Ó Freitas, é mesmo verdade que você faz voluntariado nos tempos livres?
Respondeu que sim, desconcertado.
À volta, rostos que o observavam, impressionados. E uma palmada nas costas atirou-lhe as dúvidas ao chão. Na verdade, nunca mais voltaram.
Margarida Fonseca Santos


Sem comentários:

Enviar um comentário