28 maio 2018

Celina Silva Pereira ― desafio 137


Conto de fadas – continuação
A fada do isqueiro encontrou o gênio da lâmpada:
― Está difícil. Ontem, não criei carruagem, que estava sem abóboras. Não haviam sido entregues na Central de Abastecimento e daí para os feirantes. Estou devendo um burro de brinquedo a um pobre menino na história da professora.
― Verdade, respondeu o gênio: pediram hoje rosas e recorri às de plástico. Fiquei devendo também. Pagarei a uma dona de casa que com elas decorava a mesa da sala.
Celina Silva Pereira, 67 anos, Brasília, Brasil
Desafio nº 137 ― rosa, isqueiro, burro

Sem comentários:

Enviar um comentário