30/10/18

EXEMPLOS - Desafio nº 153


A pequena Oriana tem educação, rejeita asneiras.
Aprende prontamente. O treinador exulta. Relata aptidão.
A promissora Oriana treina em redobrada alegria.
A petiz ousa, tem energia. Repercute amor.
A porta outrora trancada está razoavelmente aberta.
A polícia ofegante, transmite e revela alarme.
A pimpolha ouve tudo. É realmente atroz.
A palavra omitida tinha-se estrondosamente revelado agressiva.
Agora, petrificada, Oriana tumultua emoções. Reflete agitação.
A paternidade oculta tivera, entretanto, revelação agressiva.
A progenitora olha-a temente e requere absolvição.
Filomena Galvão, 57 anos, Corroios

Insignificâncias
Ana, pessoa obediente, tradicional, educada, regaço arrebatador...
Anel prometido ocultado timidamente enquanto recordar Áustria.
Apaixonada pelo olhar, ternura, elegância, resistiu agitada...
Aborrecida, privada oportunidades, talvez exausta, reputação antipática...
Anita, paciente, ocupada, tranquila, excelente redoma arquivada...
Amistosa, poetisa, ousada, talentosa, Érica respirava arte.
Atitude porreira, ocultava tragédias, escândalos, rancor astucioso ...
Ânimo perverso, ódio, terror, escondia riqueza assombrosa.
Anastásia perturbada,  orgulhosa, tormento emotivo, rochedo atordoado.
Atitude petulante, ostensiva, terrivelmente escorregadia
Ambiciosa, prisioneira ofensas, tendências excêntricas, rejeições, angústias ...
Cristina Lameiras, 53 anos Casal Cambra  

Aníbal perdeu o trabalho e reagiu, assustado. Álvaro perdeu-o ontem, também, e revoltaram-se, ambos. Admiravam-se por o tradicionalmente estabelecido rarear agora. Achavam-se pressionados, o tempo escasseava, reliam anúncios. Admitiram, primeiro, os triviais empregos: reles, árduos. Aborrecidos, procuraram outros tipos ― elevados, respeitáveis, aventureiros. Apressadamente, partilharam óbvios truques e realizaram acordos. Afamados profissionais organizaram tocantes espectáculos, revelando ambições. Armaram públicas ostentações, tentando exprimir raivas acumuladas. Algumas pessoas ouviram tudo e riram-se, afrontando-os. Ardilosos, procuraram os tablóides e reencontraram alegrias...
Elsa Alves, 70 anos, Vila Franca de Xira

Estalagmites
Avô, poeta, orador talentoso era recentemente asilado.
Avozinho palavreado ordinário tinha evolução ríspida abstrata.
Apalavras opostas tão enganosas, revelando afeção agourenta.
Aparentamente padeceu ostensivamente, tendo encefalite, decaído, Ai-Jesus.
Aquelas pessoas outrora tão enérgicas regredirão aumentavelmente.
Alzheimer, portas obrigatoriamente trancadas, enfermeiras responsáveis apelam.
Aos parentes, observaram-se, transidas estalagmites reagiam apovorados.
Avô, pessoa outrora tão eufórico, realista, acertado.
Agora  puerícia, olha-o, traumatizado, empático, rosto ausente.
Acabando, perdeu optimismo total e reagiu apenas
Afinal pôs-se onde tendo enfim repouso aturado.
Theo De Bakkere, 66 anos, Antuérpia, Bélgica

A porta ocultava tudo e recusava abrir. Agora posso obstinar-me, tentar entrada rude, abusiva. Aliás, porquê obedecer tolamente essa regra autoritária? Afinal para onde transitamos enquanto respeitadoras almas? Ambiciono, porém, obter treino em regras agredidas. Atingir paulatinamente o triunfo esfuziante, ridente, aprazível. Alçar-me personalidade ostentosa, transformada em rainha antagónica. Apreciemos pessoas obedientes, tão encaminhadas rumo abençoado! As personagens outras temos enraizadas raivas antigas. Assim, preferimos opormo-nos terminantemente e recusar autorizações. A poderosos óbices, tratamo-los em rebotalhos abjectos.
Fernanda Branco, 73 anos, Vila Franca de Xira


Amada Pelo Omero, Tinha Emprego Agora.
Antes Perdia O Tempo Em Ramboias Altruístas.
Aurora Pranteava O Tenebroso E reprovável Amor.
Ansiava Pelo Orgulhoso Tio Ernesto, Rico Amistoso.
Arlinda Pediu O Testamento Em Responsável Acordo.
Ansiosa Pelo Outorgado Testemunho, Esmiúça Retardado Apogeu.
Atrapalhada Pede O Tinteiro, Estava Raivosa, Altiva.
Amavelmente Perguntou, Oferce Têmpora Em Rosto Amargo?
Amor Perfeito, Omite Turbolências E Reage Alegremente
Agora Perde O Tempo Em Rascas Amizades.

Natalina Marques, 59 anos, Palmela

Anda, para ouvires todas estas rimas adoráveis
Arte, para ouvires todos, e respeitares amigos.
Ajudar, para o tempo expandir risinhos amorosos.
Adoramo-nos porque todos estamos raramente aborrecidos.
Amor, por olhar tudo, especialmente rosas amáveis.
Amigas para ouvir tudo e rir, amavelmente.
Adoramos partilhar os trabalhos em reuniões amigáveis.
Amigas para ocultar tristezas em ruas apertadas.
Andamos pelas outras tradições espalhando risos alegres.
Anda provar o tempo especial, referindo amizade.
Agora, porque o tempo está reduzido, adeus!
Bárbara Mateus e Marta Rodrigues, 10 anos, EB23 Dr. José Neves Júnior, Faro, prof Maria Manuel Patrício

A porquinha Olívia tinha ervas raras armazenadas
A porquinha Otávia tinha especiarias raras armazenadas
Ambos puseram orégãos tenros e regaram amistosamente
A porquinha Ornela tinha ervas raras armazenadas
A porquinha Orquídea tinha especiarias raras armazenadas
Ambas picaram orégãos tenros e regaram alegremente
As porquinhas oriundas terráqueas, escolheram roubar amistosamente
Aos poucos obtiveram tostas e rúcula altamente
A professora Odalinda tentou explorar rapidamente a
Amizade orquídea, obtida temporariamente e rapidamente absteve-se.
Assim, prontamente oriundas terráqueas eram riscos alegres.
Inês Morgadinho e Pedro Botequilha, 10 anos, EB23 Dr. José Neves Júnior, Faro, prof Maria Manuel Patrício

A Palmira olhou tudo, enquanto ria alegremente.
As palavras odeiam ter erros ruins anormais
Antigamente punham, os tachos encardidos, rio acima.
As pessoas ouvem televisão e rádio alto.
Agora pescam ostras, trutas, enguias, raias aborrecidamente.
As princesas organizam torneios enfadonhos ripando árvores.
Agora podemos, organizadamente, ter esperança, rezando ámen.
A peixeira otimiza tempo, enquanto requisita ajuda.
Alemanha perdeu os territórios e reconquistou-os antecipadamente.
António Perdigão olha temporariamente esculturas
A pantera, o tigre, escolhem renas amarelas.
Constança Ferreira, 10 anos, EB23 Dr. José Neves Júnior, Faro, prof Maria Manuel Patrício

A Petra organiza trabalhos escolares revistos ambientalmente.
Ajuda para o trabalho económico responsável ambiental.
Alguns políticos odeiam tratar eficientemente roturas aquáticas.
A poluição obriga trabalho ecológico rural atmosférico.
Acaba por obter tratamentos espetaculares remodeladores ambientais.
Adoramos participar, ouvir, trabalhar em recursos ambientais.
Amigos próximos obtiveram tutorias específicas renovando algas.
Algas possuíam óleos temperamentais especiais renovando a atmosfera.
Atmosfera poluída origina envelhecimento raro astronómico.
Astrónomos podem obter totais evoluções raras ambientais.
Ambientalistas procuram objetivos totais específicos revolucionários astronómicos.
Camila Cruz e Matilde Gaspar, EB23 Dr. José Neves Júnior, Faro, prof Maria Manuel Patrício

A padeira Odília tem espinafres robustos agrícolas.
Algumas padeiras obrigam ter espaços redondos agrários. 
Agricultores permitem obter trocas entre repastos adoçados. 
As padeiras, os trabalhadores estão respondendo amigavelmente.
Amigos próximos ontem trataram especificamente de recursos alimentares. Alimentação pobre origina tuberculose, esclerose, raquitismo anémico.
Anemia pode originar traumas energéticos radioactivos assustadores.
A padeira organiza também exposições regulares agrícolas. 
Antigamente podiam-se organizar trabalhos específicos refazendo alimentos. Alguns preferem óleos tratados e raramente azeite. Azeite, pão, ovo transformam ementas revolucionárias.
Madalena Revez e Catarina Isabel, 10 anos, Escola Dr. José Neves Júnior – Faro, prof Maria Manuel Patrício

Anda, para ouvires temas e rimas alegres
A publicação online tinha erros raramente aborrecidos
A porta ontem tinha ervas roxas azedas
A professora ouviu textos engraçados, riscados e alegres
A polícia ouviu testemunhas e revistou assaltantes
Amiga, para, ouve, tenta e resolve atentamente
A Paula ontem teve explicação, râguebi ,atletismo
Ao partilhar ontem tive eterno relaxamento aconchegado
Anda podes ouvires também este rap alegre
A Patrícia Oliveira tem especiais raros animais
Ana podes ouvir temas especiais, raros, alegres.
Sofia Jesus e Madalena Ovelheira, 10 anos, Escola Dr. José Neves Júnior – Faro, prof Maria Manuel Patrício

A Paula Oliveira tirou elefantes ruins azarentos.
A paciente Oliva tem enxaquecas rápidas amiúde. 
A pequena oliveira tem enormes ratos amarelos. 
Anda, para ouvires todas estas rimas adoráveis.
Aníbal perdeu o trabalho e reagiu assustado. 
Achavam-se pressionados, o tempo escasseava, reliam anúncios.
A porta ocultava tudo e recusava abrir.
Amor perfeito, omite turbulências e reage alegremente.
Arte, para ouvires todos, e respeitares amigos.
Anda provar o tempo especial, referindo amizade.
Agora, porque o tempo está reduzido, adeus! 
Sarah Luís, 10 anos, Escola Dr. José Neves Júnior – Faro, prof Maria Manuel Patrício

Aníbal portou-se, ontem, terrivelmente e respondeu alto.
Ana, poeta, observou tudo e retratou arte.
António, pescador, olhou timidamente e reagiu ansiosamente.
A palavra obediente traduz educação, respeito, autoridade.
Aquela pessoa olhou temporariamente e riu alto.
A personagem omitiu tudo e respondeu alterada.
Amanhã pode ocorrer tempestade e rajadas altas.
A paisagem oásis tem encanto raro admirável.
Artur Putim, oculista temporário, é reconhecido atualmente.
A pianista ouviu tema e repetiu alto.
Antigamente podia opinar tudo e reclamar abertamente.
Guilherme Martins e Tiago, 10 anos, Escola Dr. José Neves Júnior – Faro, prof Maria Manuel Patrício

― A propósito, o Tiago esteve realmente ausente?
― Antes passava o tempo em regatas, alegremente.
― Agora parece odiar tudo e raramente aparece!
― Atitude perturbadora, ontem telefonei-lhe, ele revelou-se apático.
― Até perdido, olha, temo este revés, Antónia.
― A preparadora Olinda também estava regiamente alarmada.
― Assim piora os tempos e retiram-lhe apoio.
― A publicidade online trazia-lhe extraordinárias receitas, asno!
― Ajudá-lo parece obrigatório, tenhamos esperança, relaxa amiga.
― Amanhã partimos, ouvirá tantas, ele responderá afirmativamente.
― Ah, parecia obvio, Tiago estava ridiculamente apaixonado!
Paula Castanheira, 54 anos, Massamá

Antes pôr o terço e rezar,“amén”!
Antes percorrer o trilho escondido, rumo antigo!
Antes prender o tempo enquanto recordo alguém!
Antes protelar o temível esquecimento, reles amigo!
Antes perder o tino e rumar além!...
Antes perguntava onde tencontrar, respirava ansiosa…
Antes provocava ondas turvas esverdeadas, remava ambiciosa…
Antes procurava o teu espaço, retornava auspiciosa…
Antes ponderava outras tantas encantadoras razões amenas…
Antes pensava onde teria errado redondamente, apenas…
Agora penso, onde terei erealmente acertado?
Ana Pegado, 32 anos, Lisboa

Abstraindo Polémicas, O Tratamento É Racista, Anti-humano.
A Pirataria, Outrora, Transparecia Em Romantizadas Aventuras.
Atualmente, Porém, O Tráfico Envolve Remunerações Avultadas.
As Pessoas, Obcecadas, Tropeçam Em Redes Angariadoras.
Assim, Peregrinações, Odisseias Terríveis, Engrossam Reportagens Assiduamente.
Atemorizadas Personagens Oscilam, Transbordando Embarcações Ronceiras, Antigas.
A Pedido, Organizações Tentam Empenhadamente Resgatá-las, Acolhê-las.
As Preces Ouvem-se, Trémulas, E Rapidamente Agonizam.
Atracar Parece Ordem Terminante, Engendrando Recursos Ardilosos.
Agora, Perante Ostracismo Tão Evidente, Receiam Altercações.
Afinal, Pessoas Oprimidas, Traficadas, Ensejam Recomeçar Apaziguadoramente.
Helena Rosinha, 66 anos, Vila Franca de Xira


A Paula Ouviu Três Éguas Relinchar Alto.
Assustou-se Porque O Tomás Era Responsável Agora.
A Propriedade Ouriço Tem Erva Radiosa Artificial.
Antes Pediu Os Tomates Esverdeados, Redondos Amarelados
Algo Passou, O Tiago Escorregou, Riu Alto.
Afonso Passa O Telemóvel Errado, Ri Angustiado.
Albertina Partiu O Tablet Encantado Roxo Azulado.
Apareceu Perto O Terceiro E Rápido Antílope.
― Avô, Pode Ouvir Tudo E Responder Afirmativamente?
― Agora Posso Ouvir-te, Teresa, Espera, Repete Amor.
Apoiou Positivamente O Treino Especial Realizado Ativamente.
EB Galveias, 3º/4º B, prof Carmo Silva

À Primeira Oportunidade Teve Este Rasgo Aliciante.
Aliás, Profissional Onde Todos Encantou, Reconheceram, Aceitaram.
Assim Principiou O Treinador E Responsável Ambicioso.
A Promessa Ou Tendência Essencial Respeitará Alguns.
Até Prometidos Olheiros Tornaram Esse, Respeitado Alguém.
Antes Porém, Ouviu, Tratou, Estabeleceu Regras Antecipadamente.
As Principais Ovações Tentaram Entusiasmar, Ruídos Alegres.
Agora Pontapés, Outros Tiros Emblemáticos, Revigoraram Ambiente.
Averbara Precioso Ouro, Treinara Equipa Rigorosamente Autêntica.
Álgido, Prometeu Objetivo Timoneiro, Encontrar Riscos Altos.
Altivo, Primordial, Ortodoxo, Tenderá Encarar Reais Alvos.
Constantino Mendes Alves, 60 anos, Leiria

Churrasco
Anabela pediu o tacho emprestado, Rosa admirou-se.
Arrumando para o terceiro espeto ramos amarelos.
Anunciou pormenorizadamente o trabalho extra, rindo-se alegre.
Acudiu Toino, espantado, ressentido, amuado.
Amassou pão, o tinto estava reservado, abençoado.
Andou para o telefone e reviu agenda.
As pessoas, o tempo, estavam radiantes, alegres.
Anabela, pôs o tacho emprestado, Rosa agradeceu.
Amigas puseram o trabalho em repouso, arrumado.
Assim passaram o terreiro encantadas, repousadas, aliviadas.
Abalaram para o teatro, esperaram, risonhas, ansiosas.
Celeste Bexiga, 68 anos, Alhandra

Sem comentários:

Enviar um comentário