24/12/18

EXEMPLOS - Desafio nº 158


Calu É Irmã Atenciosa De Edna. Nunca Ainda Trocara Alguma Lâmpada.
Em meio de uma reunião familiar quando um estouro deixou a sala numa escuridão.
Ficou todo ambiente embrenhado pelo breu.
Edna medrosa como sempre, já se encolheu num cantinho da sala.
Apenas mulheres ali estavam.
Calu resolver "dar a luz"!
Subiu numa escada, tentou trocar a lâmpada.
Conseguindo, a luz voltou, ofuscou seus olhos.
Um susto, um tombo.
Risadas, escoriações!
Fim de reunião, agitada, mas iluminada!!
Chica, 70 anos Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil

Carolina entrou impávida, analisando detalhadamente elementos necessários a trabalhar algumas leis, onde exaustivamente teria de encontrar forma para solução de um caso que considerava ilegítimo e lastimoso no que respeita à natureza humana.
Entusiasta, convicta dos seus conhecimentos e numa diligência astuta, haveria de conseguir fazer valer a diferença, repondo com nobreza de carácter, aqueles que eram os nefastos valores de uma descriminação racial ilustrada por alguns idiotas que se consideravam distintos apenas pela cor de pele.
Graça Pinto, 60 anos, Almada

​CARAMBA, EMA IA APRESSADA. DEPOIS ENTROU NO AUTOMÓVEL TÃO ABESPINHADA, LEVAVA ​as malas e todas as coisas de que precisava, mas esqueceu as chaves.
Irritada, foi buscá-las, estavam em cima da cómoda, pôs o carro em marcha, e partiu a alta velocidade, na esperança de salvar aquela relação. Era a última oportunidade. Não demorou muito, estava de volta, tinha perdido o avião.
Pedro não a viu desembarcar, telefonou-lhe. Ema contrariada atendeu, ouviu perguntar do outro lado:
― Morreste?
― Morri.
Natalina Marques, 59 anos Palmela

Segundo o mocho local
Coitado! Esta iludida ave deliciou-se. Estranho! Ninguém a tivera avisado logo.
Talvez porque aquela perua fosse bastante vaidosa e porque o seu comportamento egoísta nunca tinha feito amizades no galinheiro. Empurrando todos da manjedoura, cresceu, até satisfação da camponesa, duas vezes mais rápida que os outros galináceos. Regularmente, recebia um afago e uma guloseima. O que, segundo dizia o mocho local, não acontecia sem risco. Principalmente, porque os dias mais curtos do ano ainda teriam de chegar.
Theo De Bakkere, 67 anos, Antuérpia, Bélgica

Com esta ideia absurda, disparatada, entusiasmou-se. Nadar, aplicar toda a lama… toda a lama que pudesse. Ia mergulhar naquela poça, barrar-se, fazer de si uma autêntica estatueta com aquele barro.
Aquela chuva era abençoada ou, como diz Mia, abensonhada. A aldeia emanava um cheiro delicioso a terra molhada ― o que acontecia apenas duas, três vezes no ano. E não era só a terra que ficava sequiosa, também as gentes da aldeia viviam na ânsia de chuvas milagrosas.
Filomena Galvão, 57 anos, Corroios

O telefonema
Concordo. E idealmente adeveria equacionar, nesse âmbito, trespassar a loja ao seu sobrinho. De quantos metros quadrados estamos a falar? (…) Setenta e sete? (…) Sim, sim: estou ciente desse pormenor, mas repare que estas seriam soluções meramente provisórias. (…) E o recheio da loja cabe nessoutro armazém? (…) Para lhe ser sincero, não me parece mal de todo… Uma mudança sempre implica novidade – movimento! – sobretudo nesta fase. (…) Claro, claro, não se preocupe: havemos de escrever tudo isto por extenso…”
André Paiva, 26 anos, Coimbra

Centrada em Inês, Ana deixava esfriar novas atitudes. Tomara-as agora libertadoras.
Saiu porta fora para apanhar um pouco de ar, caminhou pelas ruas da vila até que o miar de dois gatos acabados de nascer a detiveram. “Como era possível alguém abandonar aquelas indefesas criaturas ali?” Tirou o casaco, embrulhou-os nele e levou-os consigo para casa. Limpou-os, deu-lhes leite e de seguida foi apresentá-los à filha Inês que ficou apavorada, mas rapidamente Inês mudou o seu sentimento.
Maria Estrela, 54 anos, Lisboa

FÉRIAS ATRIBULADAS
Confusa, Enlevada, Irada, após desfrutar escapadelas....
Noite Amena, tropeçou assustada....
Lembranças...
Carolina recebera uma generosa promoção no escritório, ganhara um grande negócio e partiu para França.
Mulher de causas, elegante, independente, talentosa, não conseguia relaxar. Tinham-lhe trocado a bagagem no aeroporto.
Abriu a bagagem e sentiu-se cúmplice de um crime. Com horror mas também fascinada confirmou que a mala tinha droga.
Convencida que era um incidente idiota, tinha atenuantes, participou a aventura.
Atenciosa, chamou as autoridades policiais.
Cristina Lameiras, 53 anos, Casal de Cambra

Calças Encarnado Intenso Anunciava Desejo Esquecido. Nunca Antes Tinha Arrojado Levar tal indumentária, mas no dia do seu quadragésimo aniversário, vermelho era a cor apropriada.
Ao atravessar a rua sentia-se um semáforo, pela cor e intermitente pelo bater do coração. Fazia anos que não o via e o ensaio exaustivo de como encarar o personagem deixou-a verde.
Estancou à entrada, mas como a vida é uma corrida, meteu prego a fundo até chocar violentamente com ele.
Manuela Branco, 62 anos, Alverca do Ribatejo 

Carlota estava impaciente, antevia discussão. Esperar não adiantaria. Trincava a lapiseira…
― Pai…não quero…. Direito! Quero ir para a Escola de… Hotelaria.
― O quê? Filha minha não vai ser cozinheira! Onde já se viu!
― Mas…
― Acabou a conversa!
A porta bateu com estrondo e Antero só voltaria a saber da filha, treze anos depois.
Perdeu-se uma advogada frustrada, ganhou-se uma Chefe feliz e muitos prémios internacionais.
“Ainda bem que o arrependimento afinal não mata!”, pensava agora, o orgulhoso Antero.
Paula Castanheira, 54 anos, Massamá

Sem comentários:

Enviar um comentário