17 maio 2014

Por uma unha negra

Foi por uma unha negra que aquele malvado jacaré não a imobilizou para sempre entre o xisto e o entulho. A pequena abelha tremia, queria gritar, chamar o doutor, fugir... Alguém lhe murmurava: - Coragem! Ruborizou, susteve a respiração...Não havia ali ninguém... Apenas um nenúfar ainda em botão... Não ousou pronunciar uma palavra, sentia-se tão fraca! Lembrou-se daquele livro de receitas... Oh! À sua frente os caramelos dançavam em ziguezague com algodões... Calou-se sem verter uma lágrima.

Isabel Nascimento Geyer, 61 anos, Angelbachtal, Alemanha
Desafio nº 58 – tabela de 2 palavras obrigatórias para o alfabeto, uma à escolha

Sem comentários:

Enviar um comentário