14 novembro 2018

Constantino Mendes Alves – desafio 154


Tremia… no seu lugar no trem. Era da viagem, um balouço ingénuo. A cada metro uma palavra, ao quilómetro, as palavras como um circo, rodopiando no seu pensamento. Metralha.
À chegada, a temperatura amena, como prometia a meteorologia.
De mochila por entre todos, na cabeça os matadores, a metralhadora, não se esquece isso.
Bebeu um café, próximo da estação, no balcão dois homens conversavam sobre qualquer coisa que soou apenas qualquer coisa. E isso era bom.
Constantino Mendes Alves, 60 anos, Leiria
Desafio nº 154 – palavras com M E T R

Natalina Marques ― desafio 154


A TEMPERATURA convidou a um mergulho.
Saboreando a noite fresca de um céu EXTREMAMENTE estrelado, pegou no TROMPETE, soltou umas notas. Pensava nela, na casa CAMPESTRE, enroscar-se no seu peito fugindo de qualquer bicharoco. Não o amava mas estava COMPROMETIDA porque os pais o decidiram. Odiava a MENTIRA e o MISTÉRIO que a envolvia.
Decidido no CUMPRIMENTO do dever, apanhou o METRO com a certeza que amaria pelos dois depois de apreciar o bom TEMPERO do jantar.
Natalina Marques, 59 anos, Palmela
Desafio nº 154 – palavras com M E T R

Yara e Maria Leonor ― desafio 23


Na quinta vi um leitão que estava a brincar com uma rolha. O dono chegou com o almofariz, o leitão estava cheio de fome e desatou a correr para comer. Ficou tão cheio... adormeceu. Depois acordou com um despertador e ele foi buscar a sua bola de ténis para brincar, viu uma vespa e desatou logo a fugir, porque ele tinha medo dela. Quando a vespa foi embora, o dono deu-lhe um papel para desenhar com lama.
Yara e Maria Leonor - 3º ano – Agrupamento de Escolas Abel Salazar – Eb Ermida – Prof. Alexandra
Desafio nº 23 – percurso de palavras obrigatório: leitão + rolha + almofariz + despertador + bola de ténis + vespa + papel

Elisabete Anastácio ― desafio 126

Sentia-se intermitente, como os sinais amarelos de semáforo, que não param de piscar, irritantemente. Raio de sensação aquela que o invadira desde o momento em que abrira os olhos. TInha acordado assim, a intervalos e sem qualquer aviso, sentia aquela alternância entre a capacidade, talvez ilusória, de controlar as coisas com o equilíbrio habitual que o caracterizava, com normalidade, o caos total e o vazio completo. Que tríptico mais estranho que se havia criado na sua cabeça.
Elisabete Anastácio, 56 anos, Setúbal
Desafio nº 126 – sentia-se intermitente

Leonor e Tomás ― desafio 23


Hoje acordei com um leitão a lamber-me a cara, uma rolha a saltar num almofariz e não com o despertador. No dia seguinte, fui a casa do meu tio que se chama António. Ele tinha três filhos, um estava na casa de banho, outro estava a jogar basquetebol e o outro a jogar futebol. Eu encontrei uma bola de ténis toda suja de lama. No caminho para casa, descobri uma vespa colorida e desenhei-a num papel branco.
Leonor e Tomás - 3º ano – Agrupamento de Escolas Abel Salazar – Eb Ermida – Prof. Alexandra
Desafio nº 23 – percurso de palavras obrigatório: leitão + rolha + almofariz + despertador + bola de ténis + vespa + papel

Elisabete Anastácio ― desafio 128

Lá fora brilhava o sol. Ao fundo, corria o rio, indiferente ao seu profundo azedume e à espécie de asfixia que sentia na sua garganta. “Não haveria nem uma réstia de esperança?”, pensou, enquanto, pasmada e desnorteada, abria a gaveta, na qual pensava ter arquivado tudo o que tinha ficado para trás daquela tremenda idiotice que, infelizmente, não tinha finalizado como tão ardentemente ansiara. Novo dia, nova página, olhar para cima, seguir em frente. Ora que mais?
Elisabete Anastácio, 56 anos, Setúbal
Desafio nº 128 – 12 palavras com 4 no meio

Afonso e Mário ― desafio 23


Fomos à quinta do tio Manel e vimos um leitão. Ele estava a guardar uma garrafa com uma rolha muito bonita. Continuamos a caminhar até ao celeiro para andar de cavalo. Chegou a hora de almoçar, a tia tinha feito farinha de milho numa taça de almofariz. Tocou o despertador para irmos tratar das vacas. Eu andava a cantar e levei com uma bola de ténis na cabeça. Andei de vespa e escrevi num papel “Obrigada Tio”!
Afonso e Mário - 3º ano – Agrupamento de Escolas Abel Salazar – Eb Ermida – Prof. Alexandra
Desafio nº 23 – percurso de palavras obrigatório: leitão + rolha + almofariz + despertador + bola de ténis + vespa + papel

Clara T ― escritiva 12


Na segunda aula do dia, o Ramiro estava a ser malandreco, porque estava a copiar do seu amigo Filipe. E quando a professora Amélia o apanhou em flagrante, chamou-o à frente da turma, até à frente da rapariga por quem ele se "apaixonou ", e deu-lhe umas boas reguadas, duras e fortes, como se estivesse a bater na terra. Ele ficou de tal maneira chateado e envergonhado que puxou os brincos e rasgou as orelhas à professora. 
Clara T, 6ºC, Escola Dr. Costa Matos, Gaia, prof Cristina Félix
Desafio Escritiva nº 12 – a escola…

Carolina e Ricardo ― desafio 23


Um dia fomos à quinta do tio Manel e vimos um leitão que estava roer uma rolha. Usamos o almofariz para moer a pimenta para a sopa, enquanto preparámos o resto do almoço. Nesse momento a tia Rosinha acordou com o despertador. Depois de almoçarmos fomos jogar com uma bola de ténis. Eu e a tia Rosinha vimos a vespa do tio e estávamos muito ansiosos por andar nela. Depois desenhei o meu dia num papel branco.
Carolina e Ricardo - 3º ano – Agrupamento de Escolas Abel Salazar – Eb Ermida – Prof. Alexandra
Desafio nº 23 – percurso de palavras obrigatório: leitão + rolha + almofariz + despertador + bola de ténis + vespa + papel

Telma F ― escritiva 12

É o regresso às aulas: acordar cedo outra vez, comprar o material novo para a escola, fazer os TPC…
No primeiro dia de aulas, eu estava espantada porque as férias já tinham acabado, mas ao mesmo tempo contente por regressar à escola, pois voltei a ver os meus colegas e os meus professores.
Aprender é bom, importante para o nosso futuro e os TPC são para ver se aprendemos bem.
Eu gosto muito da escola! E tu?
Telma F, 6ºC, Escola Dr. Costa Matos, Gaia, prof Cristina Félix
Desafio Escritiva nº 12 – a escola…

Dinis e Matilde ― desafio 23


A Marianita viu um leitão na pocilga, ela detesta leitão! Foi para casa e tirou a rolha da garrafa de champanhe, fez um jantar delicioso. Com a ajuda do almofariz esmagou uma malagueta e o jantar ficou em chamas! Colocou-o no forno até o despertador tocar. Ela encontrou a bola de ténis da sorte que estava debaixo do sofá. Viu uma vespa na sala e tentou matá-la, com um papel molhado mas não conseguiu! A vespa voou...
Dinis e Matilde - 3º ano – Agrupamento de Escolas Abel Salazar – Eb Ermida – Prof. Alexandra
Desafio nº 23 – percurso de palavras obrigatório: leitão + rolha + almofariz + despertador + bola de ténis + vespa + papel

Telma F ― desafio 145

O dia começou quando a Telma acabou de tomar o pequeno-almoço, porque esse era um dia especial: iam buscar uma cadela que a Telma tinha pedido há muito tempo.
Chegou a hora e elas viram-se pela primeira vez. Foi amor à primeira vista!
A cadelinha era macia, muito linda; tinha vários tons de castanho, preto e branco.
Desde que a menina a viu pela primeira vez, não conseguiu parar de pensar na bela cadelinha que a adorava!
Telma F, 6ºC, Escola Dr. Costa Matos, Gaia, prof Cristina Félix
Desafio nº 145 ― o dia/noite começou quando…

Gonçalo e Henrique ― desafio 23

A Ancha visitou uma quinta onde viu um leitão. O senhor que estava a tentar tirar a rolha da garrafa, tinha um almofariz ao seu lado. Ele disse à menina que ia descansar, mas o despertador tocou e ele ficou muito assustado. Foi lá para fora e viu o cão a ladrar com uma bola de ténis na boca e uma vespa atrás dele. Com a atrapalhação escorregou num papel molhado, partiu a pata e guinchou alto.
Inês e Helena - 3º ano – Agrupamento de Escolas Abel Salazar – Eb Ermida – Prof. Alexandra
Desafio nº 23 – percurso de palavras obrigatório: leitão + rolha + almofariz + despertador + bola de ténis + vespa + papel

Clara T ― desafio 145


O dia começou quando a minha melhor amiga acabou de tomar o pequeno-almoço. Ela veio dormir a minha casa, porque hoje é Halloween! Cá nos Estados Unidos é uma festa muito empolgante e divertida.
Agora vamos vestir os nossos fatos e depois vamos ter com os nossos amigos... Logo à noite vamos fazer doçura ou travessura!
Agora que já anoiteceu e os nossos amigos já chegaram, vamos sair para a doçura e travessura. Espero que não chova...
Clara T, 6ºC, Escola Dr. Costa Matos, Gaia, prof Cristina Félix
Desafio nº 145 ― o dia/noite começou quando…

Gonçalo e Henrique ― desafio 23


Um menino foi ver o leitão à quinta do tio Manel. Lá cheirava tão mal, que era preciso usar uma rolha em cada narina. Uma das principais razões daquele cheiro insuportável, era ele comer do almofariz e lamber o pau. O despertador não parava de tocar, mas o leitão só queria comer. Ele gostava de jogar com uma bola de ténis. Foi numa vespa para casa da avó, levou a bola e um papel para se entreter.
Gonçalo e Henrique – 3º ano – Agrupamento de Escolas Abel Salazar – Eb Ermida – Prof. Alexandra
Desafio nº 23 – percurso de palavras obrigatório: leitão + rolha + almofariz + despertador + bola de ténis + vespa + papel

Diana G ― desafio 145

A noite começou quando a Mariana e a Margarida acabaram de jantar. Elas as duas eram melhoras amigas e iam dormir juntas: estavam supercontentes!
Depois de jantar foram ver vídeos musicais na net e brincar um pouco. 
Estava na hora de ir dormir e aconteceu um pequeno problema: a Margarida estava com medo pois ela nunca tinha dormido fora de sua casa. A Mariana percebeu a preocupação e ajudou-a.
Depois, já com muito sono, acabaram por adormecer!
Diana G, 6ºC, Escola Dr. Costa Matos, Gaia, prof Cristina Félix
Desafio nº 145 ― o dia/noite começou quando…

Salomé V ― desafio 148


O José não usava a bisnaga e era muito trapalhão a lavar os dentes.
À noite sonhou que uma enorme cárie lhe aparecera na boca. Acordou sobressaltado e pensou na quantidade de doces que andava a comer.
”Vou contar aos avós que decidi não comer tantas lambarices, que vou escovar bem os dentes: é a decisão certa! Embora com rugas e na velhice, os avós adoram-me. Eles são importantes na minha juventude e um exemplo de vida!”
Salomé V, 5ºB, Escola Dr. Costa Matos, Gaia, prof Cristina Félix
Desafio nº 148 ― associação de palavras (bisnaga)

Theo De Bakkere ― desafio 154


Mértola
Cada ano João há-de movimentar-se durante a feira de Mértola nos tempos remotos. Admirava ardentemente esses templários temerários, e, vestido com seu armamento de guerreiro, sentia-se como um peixe na água Guadiana. João e os outros cavaleiros prostraram-se diante do rei para prestarem cerimoniosamente o juramento de lealdade. Com o castelo no fundo, era verdadeiramente uma cena histórica ao vivo. Porém houve de repente um erro de beleza: o telemóvel do rei Sancho iniciou placidamente a lambada.
Theo De Bakkere, 66 anos, Antuérpia-Bélgica
Desafio nº 154 – palavras com M E T R

Teresa M ― desafio 35


Eu sei, meu amor
Que nos voltaremos a ver,
Pois o que nos separa
É apenas esta dor
E eu nunca te vou esquecer! 

Toda a gente te adora,
Mesmo que tenhas roído a porta.
Sabes uma coisa?
Agora já não importa,
Até fica mais bonita
Assim meia torta!

Ver o que corrias,
Quando me vias.
Ver o que saltavas,
Quando eu te chamava.
Ver sempre o teu carinho?
Só para os olhos de quem tem saudades! 
Teresa M, 12 anos, Paços de Ferreira, prof Joana Pinho
Desafio nº 35 – partindo de dois versos de autor
"Eu sei, meu amor" de David Mourão-Ferreira e "Só para os olhos de quem tem saudades" de Miguel Torga

Maria Leonor R ― desafio 145


A noite começou quando ela acabou de ler o livro e apagou a luz.
De seguida ficou a pensar no livro. Mil aventuras vivera com aquele objeto extraordinário, mil palavras, mil minutos.
Apercebera-se de que tinha acabado de ler mais um livro, mais uma missão terminada.
A noite, que descontente batia constantemente na janela, tentava chamar a atenção dela. Ela não ouvia os batimentos irritantes que a lua emitia, zangada e descontente.
Leiam. Escrevam. Imaginem. Contem. Expressem.
Maria Leonor R, 6ºC, Escola Dr. Costa Matos, Gaia, prof Cristina Félix
Desafio nº 145 ― o dia/noite começou quando…