22 maio 2016

Invenção que muda o mundo

Os meus amigos sabem que a velhice me assusta. Não são as rugas nem os cabelos brancos que me fazem temer esta fase da vida. É a solidão, a doença, a dependência de terceiros, é poder vir a ser um fardo na vida de alguém.
Queria ser cientista e criar um antídoto contra o envelhecimento. A possibilidade de avançar na idade, com autonomia, com bem-estar físico, social e mental.
E, um dia, tranquilamente, adormecer e não despertar.

Joana Marmelo, 50 anos, Cáceres, Espanha

Desafio Escritiva nº 8 - invenção que muda o mundo

Sem comentários:

Enviar um comentário