24 maio 2016

Invenção

Se eu soubesse uma máquina
de fazer borboletas
cor-de-lima e coral,
aniladas ou pretas.

Se tivesse uma forma de inventar mais flores
de fantásticas formas e de todas as cores.

E se houvesse um invento que soprasse mais vento
E uma mágica luva que gerasse mais chuva.

Se eu pudesse, uma hora, descobrir uma história sem começo nem fim.
Invenção, criação que saísse do mundo e entrasse às escondidas,
(a pedir-me segredo,)
… para dentro de mim.

Paula Coelho Pais, 52 anos, Lisboa, Portugal

Desafio Escritiva nº 8 - invenção que muda o mundo

Sem comentários:

Enviar um comentário