04 maio 2016

Todas as manhãs

Todas as manhãs eu acordo pensando sobre o que eu tenho que fazer: arrumar a cama, varrer, fazer a comida, varrer, limpar ... eu fico cansada só de pensar nisso. Eu gostaria de poder contratar alguém ou fazer tudo desaparecer, no entanto, não é possível. Eu pensei que tornar-me independente, seria uma vida maravilhosa cheia de festas, música, dança, amigos e até talvez um namorado, mas não é. Sinto saudades de você mãe, eu volto para casa.

María del Mar González Moraga, 19 anos, Zamora, prof Paula Pessanha Isidoro

Desafio Escritiva nº 6 – poderes mágicos no corpo

Sem comentários:

Enviar um comentário