14 agosto 2016

77x77 - Susana Amorim

Nome de flor
Aquele encontro ficaria para sempre guardado em si, no local onde carinhosamente acomoda as “memórias farol” – aquelas que a orientam.
Naquele dia quente, ela estava acompanhada de si própria.
Sem aviso, a vida ofereceu-lhe um momento... Daqueles que se agarram ou se deixam fugir para sempre.
Uma essência pura e meiga apareceu.
– Fala-me da esperança – pediu-lhe ela.
Assim foi. Com voz de mel e nome de flor – bem que o poderia ser – alguém perfumou o seu caminho.

2 comentários: