02 outubro 2016

Sem pasmo

Liguei p´ro cento e onze
Desde a semana passada
Para saber aonde
Se pasma sem fazer nada.
 Do outro lado da linha
Colocaram-me em espera
E dissera-me que tinha
Dois milhões, também à espera.
Pasmo nessa demora
Fico prá ‘qui a pensar
Nada me diz a senhora,
Quando me irá falar?
Liguei pró cento e onze
Ainda não disseram nada
Espero ganhar bronze
Por esperar ao sol, sentada.
Enquanto pasmo na espera
A vida, essa, não pasma.
Susana Almeida Rodrigues, 51 anos, Ponta Delgada
Desafio nº 111 – linha de atendimento 111

Sem comentários:

Enviar um comentário