13 dezembro 2016

Agora

Eu acordo todos os dias e vou à janela ver o que está a acontecer na rua. Eu vejo sempre o mesmo: as crianças brincam e brincam todo o dia… e então pergunto-me: Por que é que eu não posso brincar?  Eu faço esta pergunta à minha mãe e ela diz-me sempre que isso não é para mim. Ao fim de contas, um dia decidi saltar as normas e fui brincar! Agora vou brincar todos os dias.
Ignacio Fernández González, 21 anos, Salamanca, prof Paula Pessanha Isidoro

Desafio Escritiva nº 14 – direitos da criança

Sem comentários:

Enviar um comentário