17 janeiro 2017

No Nada, Tudo, Muito e Sempre...

Olhou para aquela casa, já sem telhado.
Estaria alguém?
Algumas pedras, nas paredes, pareciam querer soltar-se.
Outras, caídas.
Pelo buraco que já tivera porta, entrou.
Nada, pensou.
Ou, na verdade, estaria ali Tudo, refletiu.
Sim, Muito.
Através da meia janela, viu o mar.
Imensamente azul.
No chão, de musgo e flores, sentou-se.
Respirou fundo.
No que resta desta casa, vivem todos:
O Ontem...
O Hoje, ao qual, estando ali, pertencia...
O Amanhã...
Olhando-se no horizonte de Sempre...
Paula Tomé, 44 anos, Sintra

Desafio nº 75 – frases de 7 e 2 palavras.

Sem comentários:

Enviar um comentário