03 maio 2018

Diário 77 ― 39 ― O destino

O insistente aviso, o perigo de ficar inacabada, sem crescer, atrasando-me em ser alguém, um perigo somado à vontade de nunca o admitir, ousando o susto, o medo, ousando a morte se preciso fosse, copiando as vidas de outros, observando-os no pasmo de sabê-los diferentes, esquecida da ilusão, existindo apenas, falhando a tentativa de ignorar o insistente aviso, e, vendo o fim chegar, sem nada ter feito, encaro o meu destino, tão inesperado, obrigando-me a ser alguém.
Margarida Fonseca Santos


Sem comentários:

Enviar um comentário