30/07/12

dois continentes, duas histórias, a mesma realidade

Adoro quando isto acontece...!

Recebi a história da Chica, e tinha escrito a minha. Então não é que são sobre a escola, ambas?! Só que partimos em direcções tão opostas que acho graça juntá-las aqui. Dois continentes, duas histórias completamente diferentes, o mesmo cenário, ora vejam:


Ana dando aula para alunos com 14 anos.
 Explicava os acontecimentos dos anos oitenta.
 Tarefa de casa: perguntar aos pais o mais marcante daquela época.
 Dia seguinte, aparecem fotos, capas de discos de vinil, roupas usadas  pelas mães que gostaram da idéia em cooperar e a classe toda admirada, achando cafona.
 Nessa hora que Ana, a professora, de apenas 41 anos, sentiu-se velha pela primeira vez.
 Usara tudo aquilo que hoje, era considerado ultrapassado. Mas apenas sorriu...
Chica, Brasil
Publicado também aqui:
http://chicabrincadepoesia.blogspot.com.br/2012/07/mudam-os-tempos.html


No primeiro encontro, acharam graça à coincidência de terem idades inversas. Juntos, podiam ser uma capicua, brincaram. Era uma amizade bonita. Aqueles encontros começavam a ser tão importantes que mediam os dias em minutos de espera até ao próximo. As confidências cresciam, a aproximação também, a amizade evoluiu.
Quando António se viu em frente ao juiz, percebeu o que fizera. Estragara duas vidas, a sua e a da aluna Joana, que mudava de terra para o esquecer.
Margarida Fonseca Santos