20/08/12

Bia Hain e... abraçar


O que cabe nos braços

Da ponta dos dedos das mãos de um lado ao outro, pouco mais de um metro para o amor estreitar.
Não aprendi seu poder em casa, mas a vida me deu de presente amigos que puderam me mostrar.
De falsidade não espero nada, então só o desejo de quem está disposto o seu carinho entregar.
À família, aos amigos, ao bem amado e a quem chegar
De braços abertos sempre estou, pronta...
para com terno calor, abraçar.

Bia Hain, Brasil