31/08/12

Socorram/Marrocos

Socorram! – alguém gritou. Pensei em perigo; por terras estranhas pensamos que há uma ameaça em cada esquina, como se a selva se abrisse assim que abandonássemos o nosso bairro.

Não me enganei: vi uma mulher a ser arrastada para um carro. Armei-me em herói – a cobardia também fica guardada no nosso bairro – e corri até ela. Olhei para o corpulento raptor e começou-me a passar a heroicidade.

Corta! Tirem-me esse anormal de cena – disse o realizador, naquela tarde quente em Marrocos.

Bau Pires

Sem comentários:

Publicar um comentário