15/11/12

“Escanzelada” e feita melga



Sabia-se magríssima. Mas ouvir do melga do fisioterapeuta que se encontrava escanzelada, custou-lhe. Melgou também sobre o assunto, encetando um diálogo; acertando contas com as melguices diariamente sofridas. Transformada em melga verberou uma série de asneiras. “Encheu-lhe” a cabeça; embora educadamente; ainda, vive o lema “antes sofrer uma injustiça do que cometê-la”.
Encontravam-se num espaço fechado. A porta de saída encravou. “Escanzelada” escapou por uma janela minúscula, do perigo, de horas trancada. Os melgas, obesos, aguardaram horas…  

Isabel Pinto

Sem comentários:

Publicar um comentário