19/01/13

Motocross


Eu sempre tive paixão pelo motocross.
Um dia gostava de experimentar competir. Pedi para ir assistir à competição. O meu pai disse que não. Eu fazia anos no dia seguinte. Ofereceram-me muitas prendas: brinquedos, roupa, CDs… mas não era isso que queria. A meio da festa fui surpreendido. Ouvi um barulho estranho na rua. Fui lá fora e fiquei espantado. Estava um atrelado com uma prenda. Desembrulhei e era uma mota. Finalmente podia competir! Fiquei muito espantado.

Tiago Faustino, 12 anos, Caldas da Rainha (professora Ana Silva)