30/09/13

Música

No silêncio, quase místico, ouviam-se sons melodiosos, uma música que se repercutia tão harmoniosamente, que me inebriava, e me fazia imaginar que andava a dançar nos braços do meu amor, que este me elevava aos céus, esvoaçava como uma ave voando em liberdade. Que sensação de paz, e bem-estar. De repente acordo do sonho, com o ruído estridente, o ranger da porta que se abre, acordei, tinha sonhado que no sossego do meu quarto, estava no paraíso.

Maria Silvéria dos Mártires, 67 anos, Lisboa

Desafio nº 52 – uma história com música, ruído e silêncio

Sem comentários:

Publicar um comentário