11/09/13

Nas mãos dos Jesuítas

Sou um bule rachado, bule sou! Todavia, prefiro-me definir na qualidade de uma peça artística de porcelana, que, em vez de estar ao serviço pessoal do imperador chinês, fui oferecido como presente àqueles narizes compridos. 
No que diz respeito à racha, desculpe que o diga, os Jesuítas tratavam-me mal, fui colocado como lastro no porão duma vela! Depois disso, entregavam-me, eu, um objeto engenhoso, nas mãos de um rei de apenas cinco anos, e assim acabei, rachado. 


Theo De Bakkere, 60 anos, Antuérpia, Bélgica
Imagem Google
Desafio nº 4 – começando a frase “Sou um bule rachado, sou”

Sem comentários:

Publicar um comentário