13/11/13

Ocas conversas

Eram ocas as conversas. Enfiadas num saco seria pouco para o tão importante e profundo caso em questão. E alguém dizia em voz bem sonante: “que se cosa esse asco!”
Eu sussurrava, bem baixinho, só em minha alma: ”coas as palavras sem que o caos te perturbe…”
E ouvia, sem que alguém se enchesse de luz, a continuação das ditas palavras… agora pensava: “uma soca bem certeira, espalhando tão vã papelada.” Que afinal não serviam para nada!

Lucrécia Alves, 53 anos, Agualva

Desafio Rádio Sim nº 7 – anagramas com S C O A

Sem comentários:

Publicar um comentário