13/08/14

De meter medo...

Gentes sem vontade própria obedeciam às ordens cegas e prepotentes de alguém que pretendia intimidar pessoas simples e inocentes. Qualquer oposição àquele crápula era reprimida com ameaças directas ou indirectas. “Não era para meter medo, era apenas para assustar”, desculpavam-se alguns mercenários. “É duro, violento, ver-te assim. Mas eu falo verdade”, mandava recado o tacanho tirano armado em deus.
Uma corajosa mulher, a mordiscar um chocolate, foi passear para o campo, livre da tacanhez de Osório Projecto.

Rosa Maria Pocinho dos Santos Alves, 51 anos, Coimbra

Desafio RS nº 16 – tacanhez de Osório Proj (com M)

Sem comentários:

Publicar um comentário