20/09/14

Desafio nº 74

Para hoje, trago-vos um final imposto… É isso mesmo, um final.

O texto terá de acabar assim:

––– no nada em que transformara.


Outras hipóteses podem ter "do nada em que se transformara" ou então "no nada em que se transformou". Assim há mais liberdade.


Saiu-me este texto:
Abriu o armário. Que estranho! Não pensou que uma assombração pudesse desaparecer sem recorrer a bruxas, diabos ou exorcistas. Espreitou melhor. Ainda via a marca do fogo na madeira, de quando a assombração a assustara pela primeira vez. Tudo começara por causa daquela frase, «as crianças têm medo de armários», dizia a vizinha, de braços cruzados sobre o peito. Estúpida! Não há mais assombrações! Fechou o armário com força, sem reparar no nada em que se transformara…
Margarida Fonseca Santos, 53 anos, Lisboa 
Desafio nº 74 – nada em que se transformara
EXEMPLOS
OUVIR