12/02/15

Namorar é preciso!

A Lua prateada,
no céu coalhado,
de grandes nuvens, apareceu.
Sabia que querias
para mim olhar
e um, delicado, beijo dar,
nas minhas mãos
que pegaste, gentilmente,
e colaste à tua boca, ardente.
Era o terminar do dia dos namorados.
Mas o sempre prolongar,
dos momentos, dos apaixonados.
Corada, meus olhos baixei
e beijar, as minhas mãos, te deixei..
Foi como um sopro de vento,
uma brisa suave, morna,
prolongando, com liberdade,
tua deliciosa e verdadeira vontade.


Ana Teresa Gomes da Silva, 60 anos, Vila Nova de Gaia

Sem comentários:

Publicar um comentário